Histórico

Em 2008 a Universidade Rose-Croix Internacional (URCI) ampliou sua atuação no Brasil. Na época o professor Luiz Eduardo V. Berni assumiu o Setor de Psicologia (Seção B) e dentro de suas atribuições fundou um Grupo de Pesquisa de caráter transdisciplinar, para dar suporte aos trabalhos que seriam iniciados na instituição. Imediatamente iniciou Reuniões Científicas que visaram reunir pessoas interessadas em pesquisar e, com isso, desenvolveu os primeiros parâmetros para tais ações.

Imediatamente Berni organizou um primeiro evento científico. Tratou-se do “Seminário Psicologia, Ciência e Rosacrucianismo” (2009), tendo como convidados docentes da USP e UNIPAZ, de onde já era docente desde 2000. Ao longo dos anos que se seguiram (2009-2011) as bases transdisciplinares do trabalho científico foram estabelecidas e surgiram as primeiras orientações e pesquisas. A mais relevante foi o “Glossário de Termos e Conceitos da Tradição Rosacruz da AMORC”, publicado como livro em 2011, sendo hoje um dos principais livros de referência da AMORC-GLP.  Esse período preparatório foi encerrado com o I Simpósio de Pesquisa (2011), onde o corpo de pesquisadores apresentou para um público qualificado os projetos que estavam em curso à época. 

 

Os anos seguintes (2012-2016) foram dedicados a um profícuo diálogo com pesquisadores de renomadas instituições de ensino e pesquisa no Brasil. O foco estabelecido foi transdisciplinar entre os Saberes Tradicionais e os Saberes Científicos. Assim, muitos eventos foram realizados tais como:  Seminário - A Consciência posta em Questão (2012)- tendo como key-speaker o filósofo Carlos Matheus da PUCSP; a Mesa Redonda - Diálogo entre o Esoterismo Ocidental e a Tradição Africana: O Jogo da Transformação e o Jogo de Búzios e a Física Quântica (2013), que reuniu as doutoras Marly da Silva Santos, física, (UFF) e Ronilda Iyakemi Ribeiro, doutora em psicologia e antropologia (USP); o Curso de Extensão – Possibilidades TransD (2014) , com os professores: Américo Sommerman, Vitória Mendonça de Barros e Maria Melo (CETRANS); Augusta Alvarenga (USP); Ubirtatan D’Ambrosio (CIRET); a Oficina Transdisciplinar de Projetos de Pesquisa (2015); e o Seminário “As (Im)Possibilidades da Reencarnação na Produção de Subjetividades” (2016), reunindo pesquisadores da USP tais como: Ronilda Ribeiro, Wellington Zangari, Danilo Guimaraes, Everton Maraldi; UNIPAZ: Manoel Simão; FAAP: Suely Passerini. Neste período, também se realizaram as primeiras bancas de qualificação de pesquisas e o Grupo de Pesquisa passou a se denominar Ateliê de Pesquisa Transdisciplinar  (ver atividades acadêmicas).

Entre 2010 e 2014 o Prof. Berni atuou como coordenador geral da URCI, atuando direto junto à reitoria. Assim, coordenou cursos de extensão e dois Congressos, que redundaram em publicações por ele organizadas: O Conhecimento Rosacruz Rumo à Transdisciplinaridade (2010) e Misticismo e Saúde numa Perspectiva Transdisciplinar (2016).

 

O biênio 2017-2018 foi marcado pela realização de um grande projeto, o Programa de Capacitação de Pesquisadores, e o II Simpósio de Pesquisa (2017). Marcou, também, o início do APTD como instituição independente ao ser celebrado entre a Universidade Rose-Croix Internacional (URCI), a Faculdade Vicentina (FAVI) e o Ateliê de Pesquisa Transdisciplinar (APTD) um Convênio, mediado por Berni, para realização de um Curso de Especialização que foi concebido e gerenciado pelo APTD (2017-2019). Esse trabalho foi finalizado com o III Simpósio de Pesquisa e a publicação do livro Coaching Transpessoal: Saberes Tradicionais e Teorias Integrativas (2019) que dá inicio à editora do APTD.

icone histórico[.png